terça-feira, 29 de julho de 2014

Confiança

Hey!
É o seguinte, hoje estive a falar com uma pessoa, o Sr. A., não é a primeira vez que falamos, mas hoje a conversa foi diferente, contei-lhe aquilo que fazia até á 6 meses atrás, não sei bem porquê, mas desde que comecei a falar mais com ele, que tenho a sensação em que posso confiar nele, talvez pela maneira dele de falar, I don't know... Bem a verdade é que isso podia ser um engano, mas felizmente, eu sempre tive "jeito" para me aperceber do tipo de pessoa com quem estou a lidar, e ás vezes nem preciso de falar com ela, basta o olhar. (Por exemplo, a C. (minha ex-melhor amiga), ela andava "metida" com uma pessoa, eu nunca lhe tinha dirigido palavra, nem nunca dirigi ou espero dirigir, mas whatever, e só pelo estilo e pela maneira como a C. falava que essa pessoa era, eu apercebi-me logo que de certeza que ela não era "grande peça" e avisei-a, ainda discutimos por causa disso, mas ela só percebeu que eu realmente tinha razão quando foi lixada por ela. Isto é um simples exemplo, mas podia dar muitos mais, mas vocês não têm o dia ou a noite toda, lol)
Well, as I was saying, desde que comecei a falar mais com o Sr. A que tive essa impressão, sinceramente nem sei explicar, ele no fim de tudo também disse que ficou impressionado com a maneira como falei com ele, também me disse que por acaso ele no que toca a manter o sigilo e assim pode-se confiar, mas que podia não ser assim e para eu não contar isto a muita gente. Mas epah acho que foi a primeira vez que isto me aconteceu, praticamente, assim do nada, começar a falar do que se passou daqueles tempos, óbvio que não contei tudo o que desencadeou a auto-mutilação, aliás eu nem aqui conto, acho que há coisas que devo guardar única e exclusivamente para mim independentemente da confiança que tenha com a pessoa, felizmente sou daquele tipo que consegue "ler" as pessoas, muito raramente me engano, já a minha mãe é igual.
Mesmo assim, mesmo que me enganasse em relação ao Sr. A., tudo o que lhe contei mais ninguém ouviu, ou seja, mesmo que ele fosse falar alguma coisa daquilo, eu podia sempre negar e nesse caso era a minha palavra contra a dele.
Acho que pessoas como eu, que consigam aperceber-se do tipo de gente com quem lida, penso que seja um pouco mais fácil saber em quem confiar, tenho o caso de uma rapariga, ela dizia que eu podia confiar nela com todas as certezas e mais algumas, mas lá está, falava-lhe bem e tal, mas nunca tive aquela impressão que podia, ela dizia mas nunca transmitiu tal coisa, como se costuma dizer, "nunca fui com a cara dela", e realmente não me enganei, ela não era mesmo de confiança.
Entretanto, julgo que pessoas que não tenham esta, não sei se possa chamar a isto intuição, mas whatever, pessoas que não tenham esta intuição devem ter mais cuidado, por vezes pode parecer de confiança mas á mínima oportunidade dão uma facada nas costas... 
Mas pronto, acho que quer tenham quer não tenham esta intuição devem sempre ter cuidado, antes de contar algo que nos comprometa, começar a contar coisinhas que não tenham assim tanta importância quanto isso, penso que deve ser um cuidado que todos devemos ter. Eu faço isso, ás vezes... Para ser sincera, faço isso quase sempre, acho que aquilo que aconteceu hoje, ter tipo um momento de "espontaneidade", que nunca me lembro de alguma vez ter tido.
Resumindo e concluindo, devemos ter sempre cuidado com o que dizemos e ás pessoas a quem dizemos, quer se tenha muita ou pouco confiança há cenas que devemos, SEMPRE, guardar para nós próprios.
Bye

Sem comentários:

Enviar um comentário