segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Saudades

Sozinha no quarto, deixo cair uma lágrima...
Essa lágrima tem uma razão, é as saudades que aumentam a cada dia que passa.
Já não me lembro da última vez que senti uma lágrima a escorrer-me pela face. Mas já não aguento,  as saudades são já tantas que por muito que tente não consigo controlar-me mais.
Tenho saudades do meu avô, de quando ele estava bem, de  quando ele me enchia o coração com aquele sorriso do tamanho do mundo, já disse e volto a dizê-lo, o meu avô para mim é como um pai, e cada vez me dói mais ver o estado em que ele está, sei que um dia, mais cedo ou mais tarde o vou perder de vez, mas apenas desejava que não fosse desta maneira...
E tenho saudades do meu babyboy, ás vezes parece que quanto mais tento não pensar nele, mais gosto dele e mais saudades tenho do olhar dele, do sorriso dele, do cheiro, da voz dele, dos beijos e abraços que só ele sabia dar, enfim tenho saudades dele e de rodos aqueles momentos que passámos juntos...
Uma vez li na net "A saudade não tem braços, mas aperta" já não me lembro do seu autor, mas essa expressão ficou gravada na minha memória. Talvez porque é real, afinal quanto mais saudades tenho mais forte se torna o aperto que sinto dentro do peito.
Mas whatever,  a vida continua e chorar não adianta,  isso não vai fazer o tempo voltar atrás. Por isso vou soltar um sorriso e continuar a viver a vida ao máximo!

Sem comentários:

Enviar um comentário