terça-feira, 16 de setembro de 2014

Mais uma queda....

Voltou a cair, e desta vez mesmo á minha frente... É o que mais me custa ver, o meu avô assim... Hoje voltou a ser dia de fisioterapia, mal chegou a casa deu um trambolhão que nem vos digo nada, eu já só o vi (praticamente) estatelado no meio do chão. Entretanto mal o vejo ali caído eu corro para o socorrer e a minha mãe também, sinceramente se a minha mãe estivesse sozinha ela não era capaz de o levantar, eu é que o levantei... E o dia que me tinha corrido tão bem, a queda dele veio logo entristecer-me um pouco, mas pronto entretanto consegui-o levantar e vi que ele estava bem, fiquei mais descansada. Mas pronto, infelizmente, é o ciclo da vida, tenho que o aceitar assim mesmo... Apesar de não ser justo assistir, de certa forma, á "morte" da pessoa que mais venero neste mundo, o meu avô!
Mas é mesmo assim, a vida não é justa, por vezes, as melhores pessoas são as que mais sofrem quando o tempo delas está a chegar ao fim e é isso que mais me revolta e entristece, até porque o meu avô sempre disse que no dia em que deixasse de ser independente para Deus o levar, e, ainda hoje, quando tem aqueles momentos lúcidos (em que vem á "realidade") e se vê dependente de todos diz "Eu já cá não estou a fazer nada, que Nosso Senhor me leve, já cá não ando a fazer nada..."... E quando ele diz isso só me apetece chorar, porque ele pode já não ser ele a tempo inteiro, e quem lê o meu blog sabe o que quero dizer, mas para mim ele faz-me falta, faz-me falta vê-lo todas as semanas, apesar de saber que ele só está a "sofrer" e que mais dia menos dia ele vai partir, mas ainda não estou preparada para que isso aconteça. Sinceramente, acho que nunca vou estar...

Sem comentários:

Enviar um comentário