quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Gostava de não saber...

Gostava de não saber o que é chorar todas as noites até adormecer, gostava de não saber o que é tentar manter-me afastada de todo o mundo para não ouvir aquelas bocas a gozar, gostava de não saber o que é fingir um sorriso, o que é forçar esse mesmo sorriso para que não me desmanchasse em lágrimas, gostava de não conhecer a dor de uma lâmina a arrastar-se pelos braços, gostava de nunca ter conhecido o que é ficar viciada na dor, gostava de não saber o que é estar a morrer de calor e mesmo assim ter que ficar com o casaco vestido só porque tinha os braços preenchidos de cortes feitos na noite anterior, gostava de não saber o que é estar no meu quarto a destruir-me, enfim gostava de não saber tanta coisa...
É verdade que isso tudo já passou e que eu não vou deixar que estas memorias me afetem, mas ás vezes ainda me lembro, ás vezes ainda tento imaginar como teria sido a minha vida durante aqueles 2 anos e meio que passei refugiada do mundo na companhia da lâmina, o que teria acontecido? O que se teria passado? Será que continuaria a ser a pessoa que sou hoje? Como disse gostava de nunca ter conhecido o que é ser viciada na dor...
Sim o passado deve ficar do passado e dele retirar apenas as coisas boas, já o disse muitas vezes, mas aquilo por que passei foi muito forte e apesar de já não me afetar (porque eu não deixo), essas coisas todas.... Os arranhões, os cortes, as lâminas, a dor!! Nada disso vai desaparecer, é parte do meu passado, nunca o vou conseguir apagar e quer queira quer não vai fazer parte de mim para sempre, mas sinceramente, apesar de tudo, eu não quero que desapareça, a pessoa que sou hoje se calhar nunca iria existir, talvez nunca viesse a ter metade da experiência que tenho.

2 comentários:

  1. omd tu nao so escreves hiper bem como tbm es uma inspiraçao enorme pra mt gente acredita! bjk

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigadaa* :) A sério, mas não é nada de especial ^^ KissKiss*

      Eliminar