segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

A little bit more about my story

Sempre achei que não iria conseguir... Toda a minha vida vivi submissa. Comecei a cortar-me aos 14 anos, nas pernas, nos braços, pulsos e noutras partes do corpo.
Quem sabe a minha história pergunta-me o porquê de ter começado a viciar-me na dor, mas eu nunca conto tudo, nunca digo as razões todas... Nem os meus melhores amigos, o A. e o Z. (e eles são talvez as pessoas que mais sabem sobre mim) as conhecem, ninguém, mas absolutamente ninguém as conhece!
Passados 2 anos e meio a cortar-me tomei uma decisão, decidi parar... E porquê? Estava farta de tudo, ia-me matando com os pulsos cortados, naquela noite tinha cortado tão fundo, demasiado fundo, que fiquei com uma hemorragia, nada a parava, queria gritar, mas não podia, chorava, transpirava dor, estava repleta de marcas. Não queria continuar com essa vida, por isso, mandei a escola ir dar uma volta e foquei-me única e exclusivamente em mim, ao inicio não acreditava que seria capaz, pois de tentativas falhadas para parar estava eu farta!
Admito que comecei a fumar, mas nada de relevante (meia dúzia de cigarros, talvez), aliás o tabaco nunca foi uma coisa que me chamasse muita atenção e foi talvez isso que fez com que não ficasse viciada, apesar agora, ultimamente, ter começado a fumar com mais frequência, mas consigo perfeitamente passar muito tempo sem fumar, é algo que não me faz muita falta. Acho que nunca cheguei a falar disto, nem no blog nem com as outras pessoas, o A. e o Z. também só sabem disto à relativamente pouco tempo.
Mas... Agora, que já fez 1 ano que não toco numa lâmina, acredito... Acredito que tudo é possível (e já o disse aqui várias vezes), o impossível torna-se possível se acreditarmos e lutarmos... Óbvio que precisei de muito trabalho, demorei pelo menos 5 meses para me sentir curada daquele horrível vicio, custou-me muito, isso é verdade, chorei, gritei, sofri... Passei por muito, mas também lutei e acreditei, e foi isso que fez com que hoje possa estar aqui a escrever, foi isso que fez com que hoje, mais do que nunca, me sinta viva! 
Mas também não me posso esquecer de todas as pessoas que me ajudaram, todos aqueles que me iam aturando os desabafos e que me fizeram ver que, apesar de tudo, a vida pode ser bela tal como ela é, basta tentarmos procurar o seu lado positivo e nunca o negativo. Ainda hoje tenho o corpo marcado dos cortes, mas, mesmo assim, isto já não é nada, o Verão ajudou-me, principalmente o sol... Os dias de piscina permitiram-me disfarçar grande parte das marcas, mesmo assim, isto não apaga o passado e as cicatrizes vão continuar cá, apenas com uma cor mais "suave" e sei que nunca vou conseguir desmarcar isto tudo do meu corpo e que vou continuar com várias das marcas visíveis.


1 comentário:

  1. I got my first electronic cigarette kit off of VaporFi, and I enjoy it a lot.

    ResponderEliminar