quarta-feira, 15 de julho de 2015

Gostar de alguém


Qual é o problema em gostar de alguém? Bem, o problema é mesmo esse, gostar de alguém... A maneira como nos faz sentir a sua presença, como tentamos prender o seu sorriso e ter sempre em atenção o brilho do seu olhar. No verdadeiro amor, as borboletas não existem, o que existe são traças que espezinham o nosso estômago e a nossa garganta, que não aperta mas, fecha completamente, torna-se quase impossível respirar e se fosse realista garanto que um verdadeiro amor pode ser a causa de um ataque cardíaco.
Gostar é diferente de amar. Gostar não é fácil mas amar é perigoso. Amar é aprender a lidar com todas as sensações que tomaram proporções mais fortes e que se tornaram mais avassaladoras com o tempo, amar é aprender a dar partes de ti, é aceitar que a outra pessoa não vai corresponder a todos os teus desejos e vontades mas a pessoa Certa  vai saber corresponder a todas as tuas necessidades e dar-te o que realmente precisas, mesmo sem saberes. A pessoa que amas vai errar, não porque errar é humano, mas porque a melhor forma de aprendizagem e de crescimento é aprender com os erros; Perdoar também não é fácil, mas ao amares alguém torna-se mais simples entenderes o outro lado.
O amor é imprevisível desde o inicio, não há um único livro que te esclareça, já que este sentimento é "algo" que varia dependendo da pessoa e que conforme as nossas escolhas provoca as suas consequências.
Mas sabes o que é mais engraçado? É que o amor está presente desde o inicio da nossa vida, está lá quando a tua mãe te vê pela primeira vez, está lá quando o teu avô te dá algo que (na realidade) não podes comer, como uma pastilha! Continua lá quando te apaixonas pelas letras ou pelos números e não desaparece quando conheces um amigo que queres mesmo conservar, sabes, os amigos de infância, porque apesar de isso ser amizade, não deixa ser um tipo de amor, apenas é um amor diferente, como todos o são. Então porque é que só pensaste no amor no sentido mais geral, no sentido de paixão carnal vista nos filmes, lida nos livros, presente nos sonhos e nos desejos, mas diferente na vida real? Diz-me, não é mais fácil perdoares o teu melhor amigo quando ele erra e já o conheceres e saberes que ele fez aquilo sem te querer magoar? E quando a tua mãe age de cabeça quente e tu mentalmente lhe dizes coisas horríveis e logo a seguir te arrependes e ficas a sentir-se super mal? Isso não é amor? Se a tua resposta é não, aconselho-te a analisar o teu conhecimento sobre o assunto.
Não é por mal, a sério, mas não aches que sabes tudo sobre o amor, o amor é sufocante, o amor é viciante, é instável mas é capaz pôr uma vida de pernas para o ar, de dar um sentido diferente, de te fazer ver coisas nunca antes vistas, é fazer a pedra sensível e pintar uma nova cor no mundo impossível de definir corretamente.
Isso é amor e os mais felizes são os que amam com o coração todo sem se deixar influenciar pelo passado, correndo o risco do futuro.

- Adaptado de um texto que li no Facebook (parabéns à autora!)

Sem comentários:

Enviar um comentário