domingo, 18 de outubro de 2015

Brincadeira Perigosa - Parte 1


Bruce acordou num hospital, logo, estranhou o facto de estar deitado numa cama com diversos curativos pelo corpo, principalmente nos braços e no rosto, não fazia a mínima ideia de como chegara ali. Além da aparente amnésia, o seu corpo estava dorido como se tivesse feito um grande esforço, mal se conseguia mexer. Alguns minutos depois, a mãe de Bruce entrou no quarto acompanhada de uma enfermeira e chorando muito perguntou: 
- O que fizeste? – soluçando muito por causa do choro. 
Mas Bruce não entendia porque estava num hospital e muito menos o porquê da sua mãe estar a perguntar aquilo e, com grande dificuldade de falar, perguntou como é que ele ficou naquele estado e qual era o motivo do choro da sua mãe. Mas a senhora estava tão abalada que precisou de ser retirada do quarto e tranquilizada com calmantes. 
Mais tarde, a presença de um agente da policia confundiu ainda mais a cabeça de Bruce. O homem fez diversas perguntas, tais como: o que levou Bruce a cometer aquelas terríveis atrocidades. O agente questionou Bruce de diversas formas, mas a única resposta que recebeu do garoto foi: - não me lembro de nada! . Foram quase duas horas de perguntas, mas sem um resultado satisfatório para o agente, que antes de sair disse a Bruce: 
- Tudo indica que foste tu! 
Bruce continuou sem entender nada. 
O agente, chamado Frank, foi pegar no depoimento da única pessoa que realmente sabia de facto o que aconteceu numa terrível noite, em que Bruce teria cometido tais terríveis atrocidades. Era Aline, amiga de Bruce. Frank pediu para ficar a sós com a garota, e logo de cara perguntou: 
- O que aconteceu naquela noite?

Sem comentários:

Enviar um comentário